Olá, pessoal!

Vocês sabiam que hoje, 05 de setembro, é comemorado o Dia da Amazônia?

Mas alguém tem ideia do que é a Amazônia? Onde se localiza? Por que o dia escolhido foi esse? Ela é realmente o pulmão do mundo? O quanto já foi desmatada? Então, nós, da Malungo Art, viemos hoje responder a essas e a outras dúvidas para vocês.

Primeiro, a Amazônia não é um bioma só brasileiro, ela está presente em  nove países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Paraguai, Peru, Suriname e Venezuela. Dos 5,5 milhões de km² da sua totalidade, cerca de  60% estão  em solo brasileiro e distribuídos nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins (como podemos ver no mapa abaixo).

O dia da Amazônia surgiu como uma forma de dar visibilidade a esse bioma, e a data foi escolhida em homenagem a criação da Província do Amazonas, por D. Pedro II, em 1850. Esse dia tem como objetivo principal alertar a população sobre a destruição e a importância de preservar essa floresta.

Poderíamos ficar uma postagem inteira falando sobre a biodiversidade amazônica e passando todas as características dela, só que o post não teria mais fim, então vamos fazer o resumo do resumo sobre as principais características desse bioma.

De um modo geral (já que na biologia nada é regra e pra tudo tem uma exceção), a Amazônia é uma floresta densa e fechada, o que dificulta a sua penetração e ocupação, higrófita (adaptada à grande umidade), perenifólia (apresenta folhas verdes nas copas durante o ano todo) e latifoliada (folhas grandes e largas).

Raiz de Sapopemba

Um pouquinho da biodiversidade…

Fauna e Flora: os principais representantes da fauna são onça-pintada, boto-cor-de-rosa, arara-azul, pirarucu, peixe-boi amazônico, ariranha, lontras, sucuri, mas essas são só algumas das mais de 30 milhões de espécies de animais que existem pela Amazônia, e muitas delas nem foram estudadas. A flora é constituída por aproximadamente 30 mil espécies das quase 100 mil existentes na América Latina. Entre as espécies de plantas mais conhecidas, destaca-se a vitória-régia, característica dos igapós;

Hidrografia: a Amazônia compreende uma região que abrange a maior bacia hidrográfica do mundo, a Bacia Amazônica, que detém 20% da água doce do planeta. O Rio Amazonas é o principal e o maior em volume de água do mundo, recebendo vários afluentes;

Clima: compreende uma região de clima quente e úmido, apresentando umidade do ar elevada durante todo o ano. O índice pluviométrico também é elevado, sendo mais de 2000 mm de chuvas provenientes da própria floresta;

Solo: arenoso e apresenta uma camada de húmus resultante da deposição de flora, frutos e restos de animais. Mas somente cerca de 14% do território pode ser considerado fértil para práticas agrícolas;

Vegetação: divide-se em mata de terra firme, mata de várzea e mata de igapó. As matas de terra firme compreendem os estratos mais altos, portanto, não são inundadas. As matas de várzea representam áreas inundadas durante alguns períodos do ano. Já as matas de igapó constituem os estratos mais baixos da vegetação e apresentam-se inundadas praticamente durante todo o ano.

Outra diversidade que a Amazônia tem é no quesito cultura, devido à preservação de tradições indígenas que não foram alteradas através dos tempos. O brega, a toada do Boi de Parintins e o carimbó formam o tripé musical da Amazônia cultural e artística. Sem contar todas as lendas e folclores que permanecem presentes mesmo nos dias atuais. Quem nunca ouviu falar sobre Boitatá, Iara, Curupira ou outras estórias e contos do imaginário popular?

E sobre ser “os pulmões do mundo”?

Provavelmente vocês já ouviram falar que a Amazônia é o pulmão do mundo, mas será que é mesmo? 

Ela funcionaria como um “pulmão invertido”, já que, quando respiramos, capturamos o oxigênio e liberamos gás carbônico, e isso ocorre ao contrário nas plantas (por meio da fotossíntese, elas capturam o gás carbônico e liberam o oxigênio). 

Os maiores produtores de oxigênio no mundo são os oceanos, devido à fotossíntese realizada pelas algas marinhas, que representam 55% da produção de oxigênio no planeta. Se contarmos todos os bosques e florestas, incluindo a Amazônia, esses somam 25% dessa produção. 

Se pensarmos na Amazônia como parte de um corpo, junto com os mares e outros ecossistemas da natureza, eles funcionariam como rins, coração, fígado e outros órgãos. 

E independente de considerar um pulmão ou não (não existe certo ou errado), devemos preservar e conservar essa floresta.

Desmatamento

Infelizmente a cada dia que passa vemos mais e mais destruição desse bioma, como de todos os outros biomas brasileiros. O desmatamento, mesmo durante a pandemia, segue em ritmo acelerado. Segundo os dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), nos últimos 12 meses mais de 9,2 mil km² de floresta foram derrubados (esse número é equivalente a seis vezes o tamanho do município de São Paulo). Boa parte desse desmatamento ocorre de forma ilegal, ou seja, foi feito sem autorização ou avançou sobre alguma área proibida, como unidades de conservação, terras indígenas ou Áreas de Preservação Permanente (APPs). Estudos indicam também que o desmatamento ilegal está intimamente associado à especulação e grilagem de terras públicas na região. Em torno disso giram ainda a exploração predatória de madeira, o garimpo e outras atividades ilegais.

Por esses e outros motivos não dá para ficarmos isentos sobre o que acontece nas nossas políticas públicas. Não podemos aceitar políticos que querem “ir passando a boiada”  e flexibilizar regras e leis ambientais. Os esforços para salvar a Amazônia precisam abraçar tanto o global quanto o local. A mudança nas políticas nacionais de uso da terra e a luta contra a crise climática devem acelerar. Os países que compartilham o bioma Amazônia devem fortalecer a governança de suas florestas, integrar os setores produtivos e promover atividades econômicas sustentáveis, sem as quais seria impossível preservar os ecossistemas e gerar benefícios socioeconômicos locais.

É, sim, possível preservar a Amazônia e sua biodiversidade. Precisamos de compromissos e medidas ousadas ​​para aumentar o monitoramento dos ecossistemas, restaurar as áreas degradadas e criar um mercado para as atividades produtivas sustentáveis.

E o que podemos fazer enquanto indivíduos?

Apesar de parecermos pequenos diante do todo, cada um de nós tem, individualmente,  a chance de fazer escolhas melhores, mais conscientes, além de cobrar ações mais abrangentes.

Rede de apoio

1- Contribuir com doações de bens e tempo em instituições a favor da preservação;

2- Participar de ativações, mobilizações e campanhas;

3- Assinar e divulgar petições com foco em políticas públicas;

4- Cobrar posicionamento de marcas e pessoas que têm relevância para a causa.

Reduzir o consumo de carne

5- O consumo no Brasil é o dobro do sugerido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Eliminar ou reduzir o consumo de carne tem impacto na preservação da floresta.

6- Em 2014, a ONU afirmou, no seu relatório anual sobre o gerenciamento de recursos sustentáveis, que uma mudança global para uma dieta vegana é vital para salvar o mundo da fome, da escassez dos combustíveis e dos piores impactos das mudanças climáticas.

Consumir de forma consciente

7- Madeiras e papéis certificados;

8- Apoiar marcas que produzem de forma sustentável.

Cuidar da terra

9- Apoiar a resistência dos povos indígenas;

10- Apoiar projetos de agrofloresta e outros de impacto socioambiental positivo.

Esperamos que tenham gostado! Abraços a todos!

Autora: Caroline Figueiredo, bióloga e educadora ambiental

FONTES:

https://super.abril.com.br/ciencia/a-amazonia-nao-e-o-pulmao-do-mundo/
https://educacao.uol.com.br/disciplinas/geografia/amazonia-brasileira-biodiversidade-e-clima-da-floresta-amazonica.htm
https://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-da-amazonia.htm
https://mundoeducacao.uol.com.br/datas-comemorativas/05-setembro-dia-amazonia.htm
https://jornal.usp.br/ciencias/desmatamento-da-amazonia-dispara-de-novo-em-2020/

https://conexaoplaneta.com.br/blog/a-amazonia-e-o-pulmao-do-mundo/#:~:text=Mas%20o%20fato%20%C3%A9%20que,%C3%A9%20o%20pulm%C3%A3o%20do%20mundo.&text=Os%20verdadeiros%20pulm%C3%B5es%20do%20mundo,%C3%A9%20liberado%20para%20o%20ambiente

 https://www.cartacapital.com.br/opiniao/10-acoes-praticas-para-ajudar-a-salvar-a-amazonia-e-a-voce-mesmo/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *