Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Agora em julho começa a campanha Julho sem Plástico, e provavelmente vocês verão diversas páginas e pessoas postando a hashtag #julhosemplastico, ou em inglês #plasticfreejuly.

Mas de onde será que surgiu essa campanha?

Tudo começou em 2011, quando a instituição australiana Earth Carers Waste Education criou uma campanha pedindo que as pessoas evitassem o uso de plásticos descartáveis durante o mês de julho. O objetivo era reduzir o impacto que esses materiais causam ao meio ambiente, além de conscientizar e fazer com que as pessoas pensassem sobre o seu próprio consumo.

 O movimento ganhou uma enorme visibilidade ao redor do mundo, e atualmente a Earth Carers aposta na conscientização tanto das pessoas como de instituições e empresas que se preocupam com a natureza.

Hoje em dia, a fundação Plastic Free July – criada pela ativista ambiental Rebecca Prince-Ruiz – tem um site onde é possível inscrever-se na campanha oficial. O site https://www.plasticfreejuly.org/ já possui mais de 326 milhões de participantes em todo o mundo, cujo único objetivo é reduzir a poluição plástica.

No site você pode compartilhar suas experiências e dar dicas, o que acaba sendo uma forma de motivação para continuar nessa jornada.

Imagem do site do Plastic Free July, onde já consta 326 milhões de pessoas inscritas.

Segundo dados da fundação, em 2018, participaram do movimento 120 milhões de pessoas de 177 países (inscritas no desafio). Isso significa que, naquele ano, cada família reduziu em média 76 kg do seu lixo doméstico e 18 kg das embalagens descartáveis utilizadas, evitando assim que 490 milhões de quilos de resíduos plásticos fossem para o meio ambiente.

Como vocês já leram em outros textos, nós brasileiros estamos entre os 5 países que mais produzem lixo no mundo; e de todos os nossos resíduos, apenas 3% são reciclados.

E você pode estar se perguntando como, sozinhos, podemos reduzir essa quantidade de plástico?

Primeiro, você não está só!

Já são 326 milhões de pessoas na luta pela diminuição desse lixo!

Sabemos que o buraco é muito mais embaixo e que a questão envolve pessoas que estão longe do nosso alcance e totalmente despreocupadas com questões ambientais, sanitárias, sociais: vide as coisas que estamos vivendo neste pedaço de chão chamado Brasil.

Com a pandemia e o isolamento social, os pedidos via aplicativos aumentaram consideravelmente e, com isso, as embalagens plásticas também. E tudo bem ter aumentado. O problema é que a maioria desses aplicativos não se preocuparam com o lixo gerado.

Foi necessário uma repercussão negativa num famoso reality show para que uma dessas empresas mudasse suas embalagens plásticas por outras que são biodegradáveis (embalagem de mandioca).

Uma das cenas do reality show com uma enorme quantidade de comida e plástico, para uma única pessoa.

Quem pressionou o aplicativo para essa mudança foram os consumidores com um mínimo de consciência ambiental, que viram aquelas cenas e pensaram “Opa, isso não está certo, vamos fazer barulho nas redes sociais!”. 

E funcionou!! 

Mas, sejamos críticos: essa empresa não se preocupa com o meio ambiente, nunca se preocupou, e só fez isso como uma estratégia milionária de marketing, uma iniciativa provavelmente de caráter pontual motivada pela presença da marca em uma emissora global, se é que vocês me entendem.

Se você abrir o app e pedir alguma coisa agora, a probabilidade de sua encomenda vir em uma embalagem plástica descartável é imensa!

Curtimos bastante a ideia de um “julho sem plástico”; no entanto, a mensagem aqui é a de que você não precisa esperar que influenciadores, artistas e blogueiros famosos se manifestem e postem uma hashtag.

Seja você o influenciador do seu prédio, da sua vizinhança, dos seus amigos e parentes. Dê você o primeiro passo. Estamos aqui para ajudá-los nessa jornada e queremos que vocês entrem com a gente de cabeça.

Durante todo o mês de julho, daremos dicas no nosso Instagram, coisas simples que você pode substituir no seu dia a dia.

E queremos que vocês comecem com o julho sem plástico, depois passem para o agosto, depois para um natal e um carnaval (saudades, inclusive) sem plástico, para, quem sabe, chegarmos a fazer um ano inteiro sem ele!

Já deixando a primeira dica aqui: neste mês use muito um dos 5Rs; sim, abusem do “R” de RECUSAR!

Autora: Caroline Figueiredo, bióloga e educadora ambiental

Revisão: Rafael Santos da Silva, tradutor, revisor e pesquisador nas horas vagas

FONTES:

https://casa.abril.com.br/sustentabilidade/julho-sem-plastico-afinal-do-que-se-trata-o-movimento/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *